Diário de uma (outra) pessoa de humanas

Dia 1.

– E aí, como vai o terceiro dia de desemprego?

– Acordo, estudo, como, durmo, leio (mais leio do que estudo, na verdade). Acabei de ler um livro aqui e fiquei refletindo. Eu sei o que você vai falar, mas vou contar mesmo assim. O cara encontra com o pai depois de 20 anos sem se falarem. O pai é um cara que batalhou muito pra conseguir formar a família, saiu do nada e conseguiu criar os filhos. O cara tem 46 anos e não tem nada. Não tem apartamento, não tem carro, não tem emprego fixo, só tem uma namorada, que deve ser temporária também. Daí ele fala pro pai que faltou coragem pra ter as coisas. Acho que vou ser assim, que nem o cara de 46 anos, sem nada, sem coragem pra ter as coisas, e isso me dá muito medo.

Dia 2.

– Acabei de receber um convite pra fazer um frila de redator publicitário! Mas não vai dar pra pegar porque eu tenho que viajar…

– Não viaja!

– Mas é uma viagem pra Londres, por duas semanas, tudo pago, prum frila milionário.

– Isso você não conta quando faz o drama do cara de 46 anos.

Anúncios
Diário de uma (outra) pessoa de humanas

2 comentários sobre “Diário de uma (outra) pessoa de humanas

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s