Como procurar emprego (em tempos de crise?)

Apesar de algumas dicas serem mais gerais, a estratégia listada aqui vai atender a um grupo específico: pessoas que atualmente buscam empregos formais e tem o privilégio de contar com um tempo para isso – e não são boas em “aquecer o network”, então recorrem a busca por vagas mesmo. Recentemente, dentro desse cenário, precisei buscar um bom emprego e achei em pouco tempo o que procurava, mesmo na “crise”. Abaixo, minhas dicas.

Dica 0 – Escreva um bom currículo e faça uma carta de apresentação. Já fiz um guia com dicas para estagiários, mas acho que a maior parte das dicas se aplica a todo mundo. Faça um currículo relevante e interessante, e não destaque seus pontos negativos – ex. se tem conhecimento básico em inglês, é melhor deixar a informação de línguas fora do seu currículo. No caso de currículos profissionais, colocar essa informação vai destacar que você não tem essa habilidade e pode desencorajar a empresa a te chamar para uma entrevista.

1. Tenha disciplina

Encare a procura por emprego como um trabalho em si. Mesmo que ainda esteja em outro emprego, reserve uma parte do dia e estabeleça metas de produtividade. Na minha busca, eu reservava entre 7h e 8h da manhã para a busca de emprego e tinha a meta de fazer de 5 a 10 inscrições por dia. Também é importante não ficar o dia todo por conta disso, é mais produtivo limitar um período e controlar a ansiedade.

Na segunda semana em que estava praticando essa rotina, fui chamada para duas entrevistas*, as duas resultaram em propostas.

A rotina diária ajuda em um fator decisivo: as vagas que aparecem nos primeiros dias de buscanormalmente estão sendo anunciadas há semanas e talvez nem sejam mais válidas. Depois que você se inscreve nessas vagas, com a rotina de verificar anúncios, acaba sabendo das novas vagas assim que elas abrem, sendo um dos primeiros a se inscrever e consequentemente aumentando a chance de ter seu currículo avaliado. Com uma meta mínima, você também acaba garimpando lugares escondidos em busca das vagas.

*Veja bem: estava me aplicando de 5 a 10 vagas POR DIA, devo ter me candidatado a 100 vagas, fui chamada para apenas 2 entrevistas e foi o suficiente.

2. Pesquise, MUITO

Quem são as empresas mais legais da sua área? Em que tipo de ambiente você quer trabalhar? Visite rankings, leia notícias, saiba quem são as principais empresas e entre no site de cada uma, na seção “Trabalhe conosco” em busca das vagas – você acha essa seção no menu principal ou no rodapé da página da empresa. Pesquise no glassdoor, no lovemondays – seja seletivo (mas leia o item 5 da lista). O linkedin é o meu site preferido de busca, e foi onde achei a vaga que escolhi, mas guarde todos os links indexadores de emprego: pesquise vagas.com.br, Infojob, pesquise por concursos,  enfim, “busque conhecimento” sobre a oferta de vagas. Faça uma lista das suas fontes e, diariamente, consulte por novas vagas anunciadas em cada uma delas.

3. Invista na sua busca

Invista em um site pago para busca de emprego ou em um programa de coaching ou numa empresa headhunter, dependendo da sua realidade. No meu caso, paguei a Catho, e uma das minhas propostas veio de lá. Mas também utilizei os leads gratuitos em sites de headhunters para me inscrever. Busque “headhunter *sua cidade*” para achar serviços que podem te dar alguma orientação gratuita.

4. Defenda a sua expectativa salarial – não tome como referência o fracasso

Dois conselhos que vi em vídeos meio motivacionais se aplicam a essa dica:

No canal Me Poupe: Se você pergunta para quem não conseguiu chegar aonde você quer, o caminho sempre será dificílimo, impossível. Se você pergunta para quem já está lá, o caminho parecerá mais fácil.

Acho que foi nesse canal aqui, não me julguem pelo tom highstake: A única forma de conseguir empregos que paguem o valor que você quer receber é se inscrevendo para vagas que oferecem o valor que você quer receber.

Você pode ou não colocar sua expectativa salarial no seu currículo – informei na maior parte dos processos em que me inscrevi -, porém, saiba o que responder quando inevitavelmente te perguntarem na entrevista. É recomendável que haja um paralelo no seu histórico do valor que pretende ganhar – você pode E DEVE buscar um aumento, mas saltos muito altos devem ter uma justificativa sólida como, por exemplo, um novo título.

5. Saiba o que você quer, mas tenha uma visão mais ampla do cenário

Você já sabe o que quer fazer, em que tipo de empresa quer trabalhar e quanto quer ganhar. Porém, já faz muito tempo que não faz uma entrevista? Encare as primeiras entrevistas como experiência, para que você pegue ritmo. Inscreva-se em vagas que não necessariamente se encaixem completamente no seu perfil. Além da experiência nos processos, você poderá se surpreender ao ter uma oferta diferente do que aquela para qual você se candidatou.

6. Não sofra com a rejeição, estabeleça prazos

A rejeição poderá vir com frequência. É mais fácil lidar com ela trabalhando com prazos. Ex. Você tem 2 meses para encontrar um novo emprego, você só precisa de um “sim” em dois meses. Todos os “nãos” que vierem nesse prazo são apenas parte do caminho. Trace um plano B – talvez seja necessário ter um emprego em outra área, por um tempo, talvez o seu sonho só seja possível se você mesmo encarar os riscos de empreender, talvez seja necessário mudar de cidade. Todos esses fatores vão ter que ser avaliados no decorrer da sua busca, mas é importante não deixar que suas decisões sejam baseadas nas rejeições – elas são parte do processo e não necessariamente indicam que tenha algo errado com você ou com o que você busca. Estabeleça um prazo mínimo para aceitá-las e um prazo para mudar sua estratégia.

Dica extra para mulheres:  Segundo a palestra da Sheryl Sandberg, estudos mostram que mulheres se candidatam para vagas em que atendam 100% dos requisitos, enquanto homens se candidatam para vagas em que atendem 60% dos requisitos. Na minha experiência pessoal, me candidatei para uma vaga atendendo 60% dos requisitos, fui chamada para entrevista e acabaram me oferecendo uma outra posição disponível para o meu perfil. Recomendo a leitura de “Faça Acontecer”. Tenham confiança na sua competência, não se contentem com menos. 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s